O trabalho da artista Virginia de Medeiros converge de estratégias documentais, para ir além do testemunho, questionando os limites entre realidade e ficção. A artista lida com três pressupostos comuns aos campos da arte e do documentário: o deslocamento, a participação e a fabulação. Adaptando imagens documentais para usos subjetivos, pessoais e conceituais, propiciando a revisão dos modos de leitura e representação da realidade e da alteridade.  De Medeiros atua na área de arte e tecnologia com ênfase em vídeo-instalação e audiovisual, sempre buscando convergir linguagens das artes e das mídias, expandido as concepções estéticas e tecnológicas afim de gerar novas possibilidades expressivas.

“Sergio e Simone”  (2009), obra que participa da 31a Bienal de São Paulo (2014) e premiada no 18o Festival de Arte Contemporânea Videobrasil com o Prêmio de Residência ICCo retrata Simone, uma travesti, que morava numa casa arruinada na Ladeira da Montanha, uma das mais degradadas da cidade de Salvador. Simone era usuária de drogas e, cerca de um mês depois da primeira filmagem, ele entra em convulsão por causa de uma overdose de crack, seguida de um delírio místico, no qual acredita ter se encontrado com Deus, um encontro que a teria feito escapar da morte. A partir desse episódio Simone abandona a sua condição de travesti, volta para casa dos pais, retoma o seu nome de batismo Sérgio e, num surto de fanatismo, se considera uma das últimas pessoas envidas por Deus para salvar a humanidade.

Virginia de Medeiros nasceu em 1973, em Feira de Santana, Bahia. Vive e trabalha em São Paulo. Em 2006, teve a obra “Studio Butterfly” selecionada pelo Programa Rumos Itaú Cultural e para a 27a Bienal de São Paulo. Em 2009, participou da residência artística “International Women for Peace Conference”, em Dili, Timor-Leste, e em 2007, da Residência Artística no Centro de Artes La Chambre Blanche, em Québec, Canadá. Recebeu o prêmio Rede Nacional Funarte Artes Visuais 2009 com a vídeo instalação “Fala dos Confins”, que em 2013 foi adquirida pelo Centro Cultural São Paulo. Em 2010 participou da 2ª Trienal de Luanda “Geografias Emocionais, Arte e Afectos” e em 2011, do 320 Panorama de Arte Brasileira, MAM São Paulo. Em 2012, ganhou a Bolsa Funarte Estímulo à Produção em Artes Visuais com o projeto “Jardim das Torturas” e foi premiada no 18o Festival de Arte Contemporânea Videobrasil com o Prêmio de Residência ICCo – Instituto de Cultura Contemporânea no Residency Unlimited – Nova York, EUA. Mostras coletivas recentes incluem: Missão (Centro Cultural São Paulo, São Paulo, 2014); Cães Sem Plumas (MAMAM, Recife, Brasil; Galeria Nara Roesler, São Paulo, Brasil, 2013); Projeto Novas Aquisições MAC CE- Dos percursos e das poesias (Dragão do Mar, Fortaleza, Brasil, 2013); Coletiva Instituto Cervantes (Instituto Cervantes, São Paulo, Brasil, 2012); Metrô de Superfície (Paço das Artes, São Paulo, Brasil, 2012); e Vídeo Guerrilha (Intervenção Urbana Augusta, São Paulo, Brasil, 2011).

The work of Virginia de Medeiros centers on documentary strategies, as a means to transgress mainstream accounts and question the boundaries between reality and fiction. The artist deals with three themes within the field of art and documentary: dislocation, participation, and fabulation. Adapting documentary images and lived accounts, she employs the latter for subjective and conceptual use to revision the representation of reality and alterity. De Medeiros works primarily with video and audiovisual installations, always seeking to converge the language of art and media and expand the aesthetic and technological possibilities to engender new modes of expression.

“Sérgio e Simone” (2009), selected for the 31st São Paulo Biennial (2014) and recipient of the ICCo residency award at the 18th Festival de Arte Contemporânea Videobrasil, documents the life of Simone, a transvestite who lived at the Ladeira da Montanha, in Salvador, capital of Bahia. Like most the residents of the borough, Simone was an avid drug user. However, after the first week of filming, she suffers a crack overdose accompanied by a mystical delirium causing her to “find God” and circumvent death. From this episode onwards Simone abandons her identity as a transvestite, retakes her baptism name of Sérgio and becomes an avid evangelical preacher in a delirious quest to save humanity.

Virginia de Medeiros was born in 1973 in Feira de Santana, Bahia. She lives and works in São Paulo. In 2006 “Studio Butterfly” was selected for the Programa Rumos Itaú Cultural, and, that same year, was selected for the 27th São Paulo Biennial. In 2009, she participated of the residency program “ International Women for Peace Conference” in Dili, East Timor and, in 2007, of the residency at Centro de Artes La Chambre Blanche, in Quebec, Canada. Recipient of the award Rede Nacional Funarte Artes Visuais in 2009, with the video “Fala dos Confins” which was later acquired, in 2013, by the Centro Cultural São Paulo. In 2010, she participated of the 2a Trienal de Luanda “Geografias Emocionais, Arte e Afectos” and, in 2011, of the 32o Panorama da Arte Brasileira at MAM, in São Paulo. She was the recipient of the Rede Nacional Funarte Visuais award (2009) with “Jardim das Torturas” and the Prêmio de de Residência ICCo (Instituto de Cultura Contemporânea) residency award at Residency Unlimited in New York, USA. Recent solo shows include: Missão (Centro Cultural São Paulo, São Paulo, Brazil 2014); Cães Sem Plumas (MAMAM, Recife, Brazil; Galeria Nara Roesler, São Paulo, Brasil, 2013); Projeto Novas Aquisições MAC CE- Dos percursos e das poesias (Dragão do Mar, Fortaleza, Brazil, 2013); Coletiva Instituto Cervantes (Instituto Cervantes, São Paulo, Brazil, 2012); Metrô de Superfície (Paço das Artes, São Paulo, Brazil, 2012); e Vídeo Guerrilha (Intervenção Urbana Augusta, São Paulo, Brazil, 2011).

Histórico

Exposições solo

2013

2010

  • Fala dos Confins. Complexo Cultural Funarte São Paulo, Galeria
  • Flávio Carvalho, São Paulo, São Paulo, Brasil.

2007

  • Faille. La Chambre Blanche, Québec, Québec, Canada.

Exposições Coletivas/Group shows

2014

  • Cães sem plumas, MAMAM, Recife, Brasil
  • 31ª Bienal de São Paulo, São Paulo, Brasil
  • 3 ª Bienal da Bahia, MAM Bahia, Salvador, Brasil
  • Missão. Centro Cultural São Paulo, São Paulo, Brasil

2013

  • Roesler Hotel #24 – Cães sem plumas [prólogo]. Galeria Nara
  • Roesler, São Paulo, Brasil

2012

  • Instituto Cervantes, São Paulo, São Paulo, Brasil
  • Metrô de Superfície. Paço das Artes, São Paulo, São Paulo, Brasil
  • N-Minutes Video Art Festival, Shanghai, China

2011

  • Itinerários, Itinerâncias: 32º Panorama de Arte Brasileira. Museu de Arte Moderna de São Paulo, São Paulo, Brasil
  • Vídeo Guerrilha 2011, VisualFarm – Linguagens Visuais. Rua Augusta, São Paulo, Brasil
  • Entretanto Primeira Edição: O desvio é o alvo, Ocupação, São Paulo, São Paulo, Brasil
  • SP Estampa. Atelier Paulista, São Paulo, Brasil

2010

  • Geografias Emocionais, Arte e Afectos – Projeto 3 Pontes. 2ª Trienal de Luanda, Espaço Palladium, Luanda, Angola
  • Satirianas 2010. Espaço Visumix, São Paulo, São Paulo, Brasil.
  • 9º Festival de Arte de Serrinha. Bragança Paulista, São Paulo, Brasil.

2009

  • Satirianas 2009. Espaço Visumix, São Paulo, Brasil

2008

  • É Claro que Você Sabe do que Estou Falando!, Galeria Vermelho, São Paulo, Brasil

2006

  • Sonhos Explícitos, 5ª Semana de Artes Visuais de Recife, Recife, Brasil
  • Geração da Virada 10 + 1: os anos recentes da arte Brasileira. Instituto Tomie Ohtake, São Paulo, Brasil
  • 27ª Bienal Internacional de São Paulo. Pavilhão da Bienal, São Paulo, São Paulo, Brasil.
  • Entre o Público e o Privado: Transições na Arte Contemporânea. Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, Fortaleza, Brasil
  • Paradoxos Brasil. Paço Imperial, Rio de Janeiro, Brasil; Itaú Cultural, São Paulo, Brasil

2005

  • Festival da Livre Expressão Sexual, Salvador, Brasil

2002

  • Apropriações/Coleções, Santander Cultural, Porto Alegre, Brasil

2001

  • Instalações Bahia 2001. Museu de Arte Moderna da Bahia, Salvador, Brasil
  • +100 Artistas Plásticos da Bahia. Galeria Prova do Artista, Salvador, Brasil

1999

  • V Bienal do Recôncavo. Centro Cultural Dannemann, São Félix, Brasil
  • XXVII Salão Regional de Artes Plásticas da Bahia. Centro Cultural de Valença, Valença, Brasil

1997

  • IV Bienal do Recôncavo. Centro Cultural Dannemann, São Félix, Brasil
  • XXI Salão Regional de Artes Plásticas da Bahia, Centro Cultural de Alagoinhas, Alagoinhas, Brasil

1996

  • XI Salão FASC de Artes Plásticas, Galeria de Arte Florival Santos, Aracajú, Sergipe, Brasil.

1995

  • XI Salão Regional de Artes Plásticas da Bahia, Centro Cultural Amélia Amorim, Feira de Santana, Bahia, Brasil.
  • III Bienal do Recôncavo, Centro Cultural Dannemann, São Félix, Bahia, Brasil.

Prêmios/Awards

2014

  • 18º Festival Videobrasil, prêmio de residência artística ICCo (RESIDENCY UNLIMITED – NY, USA)

2012

  • Bolsa Funarte de Estímulo à Produção em Artes Visuais, Ministério da Cultura, Rio de Janeiro, Rio de Janeiros, Brasil.
  • Projeto Residência artística 2012, Fundação Joaquim Nabuco e Coordenação de Artes Visuais do Centro Cultural Banco do Nordeste, Fortaleza, Ceará, Brasil.
  • Publicação “Livro de Arte Studio Butterfly” Edital Setorial de Artes Visuais, Fundação Cultural do Estado da Bahia, Salvador, Bahia, Brasil.

2011

  • Bolsa PIESP, Espaço de Cultura Contemporânea Escola de São Paulo, São Paulo, São Paulo, Brasil.

2009

  • Rede Nacional Funarte Artes Visuais 2009, São Paulo, São Paulo, Brasil.

2005

  • Programa Rumos Itaú Cultural Artes Visuais, São Paulo, São Paulo, Brasil.

2003

  • Bolsas Vitae de Artes 2003, São Paulo, São Paulo, Brasil.

2001

  • Prêmio Copene de Cultura e Arte, Salvador, Bahia, Brasil.

1999

  • Menção Honrosa, XXVII São Regional de Artes Plástica da Bahia, Valença, Bahia, Brasil.

1995

  • Destaque especial do júri, XI Salão Regional de Feira de Santana, Bahia, Brasil.

Residências/Residencies

2012

  • Residência artística 2012 – Fundação Cultural Joaquim Nabuco, Fortaleza, Ceará, Brasil.

2009

  • Women for Peace, Dili, East Timor.

2007

  • La Chambre Blanche, Québec, Québec, Canada.
  • Coleções Públicas/Public collections
  • Centro Cultural Banco do Nordeste, Fortaleza, Brasil